Custom Bg

Por Julia Marx

A rouquidão infantil, ou também conhecida por disfonia infantil, está cada mais frequente entre as crianças entre 5 a 10 anos, principalmente entre os meninos.

Isto porque os meninos estão mais expostos às brincadeiras que exigem maior imposição da voz, como jogos de bola (o goleiro que precisa gritar para defender seu time), lutas (judô, karatê), o líder da classe que senta no “fundão” e precisa controlar a turma toda.

As crianças hiperativas tendem a apresentar mais disfonia.

A disfonia é uma perturbação na voz das crianças que pode alterar as qualidades vocais. Essas alterações podem se caracterizar por qualidade vocal rouca ou áspera, intensidade elevada ou fraca demais, entre outras.

As principais causas são:
- Distúrbios emocionais
- Ambientais: ambientes ruidosos, competição entre membros da família, convívio com pessoas que falam alto
- Processos infecciosos
- Prática de esportes
O diagnóstico é feito através de avaliação por Otorrinolaringologista ou Fonoaudióloga.

Algumas vezes, exames complementares como Nasofibroscopia e Laringoscopia podem evidenciar a presença de nódulos ou “calos” nas cordas vocais.

O tratamento, na parte das vezes, é clínico. As sessões de fonoterapia são fundamentais para diminuir a tensão cervical e ensinar a criança a usar a voz sem precisar utilizar de gritos.

Orientações importantes:
- Solicite que as crianças falem sem gritar, aproximando-se das pessoas para conversar;
- Abaixe o volume do rádio ou TV quando a criança for falar om alguém;
- Dar a chance de cada criança falar na sua vez;
- Realize com moderações as imitações de monstros, animais e motores;
- Ofereça bastante líquido à criança, para manter as cordas vocais bem hidratadas
- Ensine a criança a falar mexendo bem a boca;

Agende uma avaliação fonoaudiólogica.